You are currently viewing Agentes químicos: Saiba onde é possível encontrá-los

Agentes químicos: Saiba onde é possível encontrá-los

Nós não estamos adoecendo, estamos sendo envenenados! Isso acontece porque há cada vez mais agentes químicos na alimentação e em outros itens do nosso dia a dia.

Esses agentes químicos entram no nosso corpo de diversas formas. São adicionados nos produtos para melhorar o sabor, ter maior durabilidade, melhor aparência, e o resultado são problemas na nossa saúde.

Para saber mais sobre esse tema, quais são os agentes químicos que nos afetam, e como evitá-los, confira o artigo abaixo!

O que são agentes químicos?

Produtos químicos como pesticidas, antibióticos e hormônios são usados ​​na criação de plantas e animais para aumentar a produção, reduzir o desperdício de alimentos e garantir o fornecimento adequado de alimentos.

O problema é que o uso desses agentes químicos, usados com a justificativa de aumentar a produção, causam sérios danos às pessoas que os ingerem. 

Além dos pesticidas, há outros agentes químicos presentes no nosso dia a dia, como o bisfenol-A presente no plástico, metais pesados nos peixes, e diversos ingredientes nada saudáveis em maquiagens e desodorantes.

BPA

O bisfenol-A (BPA) é um produto químico encontrado nas embalagens plásticas de muitos alimentos e bebidas comuns.

Estudos têm mostrado que o BPA pode vazar desses recipientes e entrar na comida ou bebida.

Os pesquisadores relataram que as fontes de alimentos são a maior contribuição para os níveis de BPA no corpo, que podem ser determinados medindo o BPA na urina.

Acredita-se que o BPA imite o estrogênio ligando-se aos receptores do hormônio. Isso pode interromper o funcionamento normal.

Estudos demonstraram que a exposição ao BPA leva a problemas de reprodução e aumenta o risco futuro de câncer de mama e de próstata em um feto em desenvolvimento.

Pesquisadores também descobriram que níveis elevados de BPA estão associados à infertilidade, resistência à insulina, diabetes tipo 2 e obesidade.

Os resultados de um estudo sugerem uma conexão entre os níveis elevados de BPA e a síndrome do ovário policístico (SOP). A SOP é um distúrbio de resistência à insulina caracterizado por níveis elevados de andrógenos, como a testosterona.

Leia também::: Qual a relação entre intestino e doenças auto-imunes?

Mercúrio em peixes

A maioria dos peixes é extremamente saudável. No entanto, certas variedades contêm altos níveis de mercúrio, uma toxina conhecida.

O consumo de frutos do mar é o que mais contribui para o acúmulo de mercúrio em humanos. Este é o resultado do processo químico subindo pela cadeia alimentar no mar.

As plantas que crescem em águas contaminadas com mercúrio são consumidas por peixes pequenos, que são consumidos por peixes maiores. Com o tempo, o mercúrio se acumula nos corpos desses peixes maiores, que são eventualmente comidos pelos humanos.

O mercúrio é uma neurotoxina, o que significa que pode danificar o cérebro e os nervos. Mulheres grávidas correm um risco particularmente alto, uma vez que o mercúrio pode afetar o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso do feto.

Alguns peixes, como a cavala e o peixe-espada, são extremamente ricos em mercúrio e devem ser evitados. No entanto, comer outros tipos de peixes ainda é recomendado porque eles têm muitos benefícios para a saúde.

Felizmente, a categoria de baixo teor de mercúrio inclui a maioria dos peixes com maior teor de ômega-3, como salmão, arenque, sardinha e anchova. 

Ftalatos

Esses produtos químicos amaciam os plásticos e ajudam os aromas e os produtos químicos a se unirem. 

Eles podem ser encontrados em xampus, condicionadores, sprays para o corpo, sprays para cabelo, perfumes, colônias, sabonete, esmalte de unha, cortinas de chuveiro, tubos médicos, bolsas de soro, piso de vinil e revestimentos de parede, e embalagens de alimentos.

Descobriu-se que eles têm efeitos de desregulação endócrina e foram relacionados com endometriose e puberdade precoce em meninas, e anormalidades nos órgãos reprodutivos e fertilidade reduzida em homens. Eles também podem agir na tireoide e estão relacionados à obesidade.

Éteres difenílicos polibromados

Esses produtos químicos são usados ​​como retardadores de chama, produtos químicos que podem diminuir a velocidade de uma chama. 

Eles podem ser encontrados em televisores, computadores, produtos de isolamento e espuma, incluindo brinquedos infantis e travesseiros de bebê.

Os produtos podem liberar éteres que podem se acumular na poeira. A exposição a esses éteres têm sido associada a problemas de tireoide.

Tolueno

Encontrado em alguns esmaltes, o tolueno tem sido associado a efeitos neurológicos de curto prazo, como tontura, euforia, alucinações e dores de cabeça – é o que dá uma “sensação” de cheirar cola e gasolina. 

Também existem preocupações de que altas concentrações possam afetar o desenvolvimento do feto durante a gravidez. 

No entanto, os níveis típicos de exposição não são considerados perigosos, embora manicures que trabalham em salões mal ventilados possam ser suscetíveis a níveis mais elevados de exposição.

Hidroxianisol butilado (BHA)

Alguns batons contêm o conservante butil hidroxianisol (BHA), que é cancerígeno em altas doses. 

Também é encontrado em alimentos e alguns medicamentos, mas nos tipos de quantidades normalmente consumidas, não é considerado perigoso.

Leia também::: Você sabe o que são disruptores endócrinos?

Prefira produtos naturais

Já falei aqui outras vezes que devemos sempre dar preferência por alimentos orgânicos, produzidos sem o uso de agrotóxicos, que são graves disruptores endócrinos. 

Evitar maquiagens com itens acima em sua composição também é um caminho a ser seguido, evitando ainda aqueles desodorantes em spray e que possuem altas cargas de alumínio.

Espero que agora você saiba um pouco mais sobre agentes químicos, e há muitos outros presentes em nosso dia a dia. E para saber mais sobre metais pesados presentes em nossas vidas, confira o e-book que preparei sobre o tema. é só clicar no link abaixo!

Deixe uma resposta