You are currently viewing Qual a relação entre intestino e doenças auto-imunes?

Qual a relação entre intestino e doenças auto-imunes?

Nosso corpo é uma máquina perfeita. Mas às vezes alguns agentes externos alteram a maneira como ele funciona. Nesse sentido, há uma relação entre intestino e doenças auto-imunes.

Uma doença auto-imune é aquela que muda a maneira como nosso organismo vê uma parte ou característica específica do corpo. 

Ou seja, ela pode fazer com que o corpo mude sua resposta imunológica e envie células de defesa para combater uma infecção que não existe. 

Muitas pessoas hoje não percebem que existe uma semelhança entre o sistema digestivo e as doenças auto-imunes. 

Essa conexão pode ocorrer porque os alimentos que as pessoas comem causam uma reação anormal ou porquê eles não podem processar certos tipos de alimentos. 

Doenças auto-imunes digestivas

Uma das primeiras coisas a observar são as principais doenças auto-imunes digestivas. Embora existam várias doenças conectadas ao sistema digestivo, as mais comuns são:

Colite ulcerativa

A colite ulcerosa é uma doença inflamatória intestinal (DII) que causa a formação de úlceras no cólon e no reto. 

Muitas pessoas descobrem que têm DII depois de comer alimentos ricos ou pesados ​​ou depois de comer em excesso. 

Ao terminar um grande jantar, por exemplo, você pode sentir cólicas estomacais e outros tipos de dores de estômago que o impedem de sentar ou ficar de pé. 

A dor pode causar um pouco de desconforto e deixá-lo infeliz. Também se apresenta através do sangue nas fezes. O sangue aparece nas fezes porque você tem úlceras hemorrágicas e as fezes se misturam ao sangue quando passam pelo reto.

Mas os pacientes com DII também podem sofrer de diarreia frequente. Outros sintomas podem incluir fadiga e anemia porque seu corpo não consegue repor o sangue tão rapidamente quanto o perde. 

Problemas com o sistema imunológico podem fazer com que o sistema ataque o cólon e o reto, o que torna as úlceras ainda piores.

Doença de Crohn

A doença de Crohn é muito mais comum do que a colite ulcerativa e se apresenta com alguns dos mesmos sintomas. 

Ela ocorre porque seu corpo identifica erroneamente algo no trato digestivo como uma doença ou toxina e luta contra ela. 

Ou seja, muitas pessoas com essa condição têm sangue nas fezes, sentem-se cansadas e têm problemas para digerir certos alimentos.

Além disso, um dos efeitos mais prejudiciais do Crohn é que ele não afeta apenas uma área do corpo. Mas sim pode causar sintomas na boca, garganta, esôfago e em todo o trato digestivo. 

As pessoas diagnosticadas com esta doença descobrirão que têm dificuldade em comer certos alimentos. Eles normalmente não podem comer alimentos picantes ou ricos porque esses alimentos agravam seus sintomas. 

É fundamental consultar um médico de medicina integrativa sobre seus sintomas, uma vez que a causa raiz da doença deve ser abordada para permitir que a doença entre em remissão.

Doença celíaca

Outra doença auto-imune comum é a doença celíaca. Muitas vezes é difícil diagnosticar porque a doença afeta as pessoas de maneiras diferentes. 

O principal aspecto comum é que as pessoas com doença celíaca não conseguem digerir adequadamente a proteína do glúten. 

Por exemplo, quando comem glúten, seu sistema imunológico ataca o revestimento do intestino delgado, o que leva os pacientes a apresentarem sintomas como cólicas estomacais, diarréia, distensão abdominal e vômitos.

Há uma grande diferença entre ter intolerância ao glúten e doença celíaca. Pessoas com intolerância ao glúten apresentam muito menos sintomas, mas podem se sentir cansadas e sofrer algumas dores de estômago após consumir trigo, como pão, macarrão e cerveja. 

A maioria das pessoas tende a se sentir sonolenta e letárgica após comer uma grande quantidade de trigo. Também é possível exibir sintomas de intolerância ao glúten e doença celíaca sem realmente ter a doença.

Conexões entre intestino e doenças auto-imunes

A inflamação é a principal conexão entre intestino e doenças auto-imunes. Quando você come certos alimentos, o inchaço se desenvolve nos órgãos internos. 

Seu sistema auto-imune então vê essa inflamação como uma toxina ou uma doença que precisa ser tratada. 

Ele ataca esse órgão para interromper a inflamação, mas na verdade piora o inchaço. Carne vermelha, laticínios, trigo e álcool são ótimos exemplos de itens que causam inflamação. 

Você também pode sofrer de qualquer uma dessas condições devido à falta de bactérias boas em seu trato digestivo. 

Embora muitas pessoas presumam que todas as bactérias são bactérias ruins, o corpo humano na verdade depende de alguns tipos de bactérias boas para absorver nutrientes essenciais e ter um sistema imunológico forte. 

Um equilíbrio saudável ​​no trato digestivo mantém os movimentos intestinais regulares e ajuda você a ficar saudável. 

Tomar antibióticos, por exemplo, pode ser bastante prejudicial a nossa microbiota intestinal, pois muitas bactérias boas são eliminadas do corpo. 

Seu sistema imunológico enviará mais agentes para combater as bactérias nocivas, que podem fazer com que você se sinta mal. 

Até mesmo o consumo de uma dieta pouco saudável pode eliminar as bactérias benéficas de seu corpo.

Trigo, leite de vaca e açúcar refinado estão longe de ser os únicos alimentos que podem desencadear um ataque ao sistema imunológico. 

Há também os alimentos industrializados, com agrotóxicos, aditivos químicos, que fazem grande mal ao nosso corpo. 

Aqueles que são diagnosticados com algumas dessas condições geralmente têm dificuldade em processar muitos alimentos de alto teor calórico. 

Leia também::: Estilo de vida: a medicina sem remédio que é a porta da longevidade

Como tratar

Quando temos disposição para uma doença auto-imune, acabamos tendo pré-disposição para outras em algum momento na vida.

E uma forma de mudar isso é promovendo alterações no nosso estilo de vida. Isso significa tratar a causa, e não as consequências com medicamentos.

Precisamos controlar nosso sistema imunológico com uma alimentação balanceada, rica em anti-inflamatórios e anti-oxidantes. 

Temos que agir na causa, na base daquilo que oferecemos ao nosso corpo. A doença auto-imune precisa ser tratada já no nosso estômago, com a reposição de enzinas digestivas quando necessário.

E precisa ser refeito todo o plano alimentar, para ser possível controlar esse sistema auto-imune.

E para encerrar, vou repetir uma dica que sempre dou: prefiram sempre alimentos que venham da natureza, orgânicos. Cuidem do sistema imunológico, cuidem do intestino de vocês. 

Esse é um passo importante para prevenirmos uma série de doenças, como as auto-imunes e outras que estão presentes em nosso dia a dia.

A doença auto-imune é uma doença sistêmica, que acaba se instalando em algum órgão que está mais debilitado. E essa debilitação também tem relação com nossos sentimentos.

Portanto, espero que tenha gostado do artigo sobre a relação entre intestino e doenças auto-imunes. Mas caso queira mais informações, confira o vídeo que gravei para meu canal no Youtube sobre o tema. É só dar o play abaixo!

Deixe uma resposta