You are currently viewing Dicas para se prevenir da intoxicação por metais pesados

Dicas para se prevenir da intoxicação por metais pesados

Traços de metais pesados ​​podem ser encontrados em toda a natureza. E infelizmente, hoje eles podem estar presentes nos alimentos e nas bebidas que consumimos.

Embora alguns deles — os chamados oligoelementos essenciais, como ferro, zinco, selênio ou iodo — sejam vitais para o nosso organismo em pequenas quantidades, a maioria dos metais pesados ​​é prejudicial à saúde.

Os metais pesados ​​são uma preocupação especial para mulheres grávidas e lactantes, uma vez que podem passar através da placenta e do leite materno. 

Bebês desmamados e crianças pequenas também estão em risco porque metais pesados ​​têm sido cada vez mais encontrados em alimentos comerciais direcionados a eles — orgânicos e não orgânicos.

Por isso, preparei este artigo com dicas para prevenir a intoxicação por metais pesados. Para conferir, é só seguir a leitura!

Como evitar a intoxicação por metais pesados?

A atividade humana levou a um aumento de metais pesados ​​no meio ambiente. Como resultado, os riscos de exposição a eles, bem como para todos os animais terrestres e marinhos, também aumentaram.

Embora dificilmente possamos escapar de metais pesados ​​em nossa vida cotidiana, existem algumas maneiras de evitar deliberadamente a exposição a essas substâncias nocivas:

Consumir cogumelos com cautela

Os cogumelos armazenam metais pesados ​​que se acumulam no solo, principalmente em áreas industriais. 

Por exemplo, cogumelos colhidos na natureza podem ter níveis elevados de cádmio, chumbo ou mercúrio. 

Portanto, é aconselhável remover a casca externa desses cogumelos antes de cozinhá-los ou consumi-los.

Leia também::: Açúcar na alimentação realmente faz mal?

Evite cosméticos que contenham alumínio

Metais pesados ​​como chumbo, cádmio, mercúrio e alumínio, podem ser facilmente encontrados em produtos de maquiagem, produtos para a pele e esmaltes de unha. 

Esses produtos desavisados ​​podem tornar a mulher média facilmente exposta a metais pesados ​​diariamente.

Enquanto a maioria dos desodorantes comerciais sem adição de sais de alumínio previnem apenas o odor corporal, alguns desses antitranspirantes que contêm alumínio reduzem ou mesmo evitam a transpiração corporal.

Embora isso nos garanta axilas secas, o aditivo não é isento de riscos: o alumínio obstrui os poros, o que pode causar irritações na pele. 

Além disso, pode entrar no corpo através da pele ferida (por exemplo, após o barbear) e contribuir para o desenvolvimento de doenças graves, como o câncer de mama.

Evite bebidas em latas de alumínio

As latas de bebidas são revestidas internamente para evitar que o conteúdo entre em contato com o alumínio. 

No entanto, esse revestimento contém o bisfenol-A (BPA), um químico industrial, que pode ser liberado nos alimentos sob certas circunstâncias.

Estudos mostraram que pessoas que consumiam bebidas em latas de alumínio apresentavam pressão alta em poucas horas. 

Isso pode ser crítico para indivíduos com problemas de saúde pré-existentes. Mais um motivo para ficar com as garrafas de vidro testadas e comprovadas.

Dê preferência a alimentos orgânicos

Como o uso de pesticidas sintéticos químicos é proibido na agricultura orgânica. Os alimentos resultantes contêm mais antioxidantes e menos metais pesados ​​do que os produtos convencionais. 

Em média, os alimentos orgânicos têm 68% menos cádmio. Uma dieta saudável baseada em alimentos orgânicos, portanto, tem um efeito positivo na saúde a longo prazo. 

No entanto, a poeira fina contida no ar pode depositar substâncias como chumbo nos alimentos — nunca se esqueça de lavar bem suas frutas e vegetais.

Para pessoas com problemas de saúde intestinal, metais pesados ​​provenientes de uma fonte de alimento podem facilmente penetrar na corrente sanguínea através do intestino irritável. 

Eventualmente, isso permitirá que os metais pesados ​​viajem para nossos tecidos, células e também para o cérebro, o que pode causar problemas de saúde mental.

Evite quantidades excessivas de frutos do mar

O mercúrio é comumente descoberto em peixes grandes e predadores. Isso ocorre porque esses peixes tendem a viver mais do que organismos menores, onde a ingestão e absorção de mercúrio costumam se originar no oceano. 

Alguns dos peixes com maior risco de contaminação por mercúrio incluem atum, cavala, marlim, e peixe-espada, pois estão no topo da cadeia alimentar marinha.

Além disso, essas espécies tendem a viver relativamente mais, o que significa que acumulam mais mercúrio do que outras espécies ao longo de suas vidas.

Consuma esses frutos do mar apenas ocasionalmente, como parte de uma dieta balanceada.

E para suas fontes de Ômega-3, prefira a suplementação, preferencialmente de laboratórios que tenham selos de certificação do IFOS ou MEG3, que garantem que são de fontes seguras e confiáveis.

Leia também::: Quais são as principais causas do cansaço?

Tenha sempre boas informações

Por meio da informação e do conhecimento, podemos ficar longe da intoxicação por metais pesados. Mas isso requer também algumas mudanças em nosso estilo de vida.

Porém, tais mudanças garantirão mais saúde e bem-estar para nós e nossos familiares, agora e no futuro.

Espero que tenham gostado do artigo sobre como se prevenir da intoxicação por metais pesados.

Para aprofundar mais seu conhecimento, confira meu ebook “Metais Pesados: Ameaça Silenciosa”. Para baixá-lo gratuitamente, é só clicar no botão abaixo!

Deixe um comentário