You are currently viewing Qual a função da glândula pineal no contexto da saúde metabólica?

Qual a função da glândula pineal no contexto da saúde metabólica?

Nas profundezas do cérebro está a pequena glândula pineal, um órgão que produz a melatonina do corpo, um hormônio influente que ajuda a regular o sono e outros processos da saúde metabólica.

E apesar da sua importância, ela ainda é pouca conhecida, sendo a responsável pela produção de um dos mais importantes hormônios do nosso corpo, que é a melatonina.

Este hormônio, além de regular nosso ciclo circadiano, impacta também em outras áreas do nosso corpo, conforme apresento no artigo que compartilho abaixo!

O que é a glândula pineal?

A glândula pineal é uma pequena glândula localizada no centro do cérebro. Nomeado por sua forma de pinha, esta glândula secreta melatonina, que desempenha um papel no relógio interno do corpo.

Como curiosidade, ela foi um dos últimos órgãos do cérebro a ser descoberto e tem sido objeto de muita mitologia e especulação. O filósofo francês do século XVII René Descartes pensava que a alma estava localizada na glândula pineal.

Isso aconteceu pelo fato de o cérebro ser composto por dois hemisférios distintos conectados por fibras. Está localizada no meio do cérebro, entre os dois hemisférios.

Ela contém principalmente pinealócitos, que são células que produzem o hormônio melatonina. E células gliais, que são um tipo particular de células cerebrais que sustentam os neurônios (as células que transmitem informações para outras células).

Leia também::: Como evitar o uso crônico de medicamentos?

Qual sua função na saúde metabólica?

A glândula pineal é a chave para o relógio interno porque regula os ritmos circadianos do corpo. Eles são os ritmos diários do corpo, incluindo sinais que fazem alguém se sentir cansado, dormir, acordar e se sentir alerta na mesma hora todos os dias.

Para isso, ela secreta melatonina, que é um hormônio que ajuda a regular os ritmos circadianos. A melatonina é produzida de acordo com a quantidade de luz a que uma pessoa é exposta.

A glândula pineal libera maiores quantidades de melatonina quando está escuro, o que aponta para o papel da melatonina no sono.

Além disso, pequisas em ratos sugerem que alterações na função podem afetar o metabolismo ósseo. As mulheres na pós-menopausa são significativamente mais vulneráveis ​​à osteoporose do que outros grupos. Isso acontece porque a sua função da tende a diminuir com a idade. 

Problemas da disfunção da glândula pineal

A glândula pineal pode acumular depósitos de cálcio. Esses depósitos são normais em pessoas saudáveis, mas a calcificação excessiva pode impedir seu bom funcionamento.

Como ela está intimamente associada ao hipotálamo, tais problemas – incluindo câncer, tumores ou problemas hormonais – podem causar disfunção da glândula pineal. Os tumores são raros, mas também podem alterar sua função.

Leia também::: Automedicação e desequilíbrio fisiológico: entenda a relação

Cuide da sua saúde

A glândula pineal é indispensável para a saúde metabólica e por isso é fundamental manter uma rotina ideal de sono.

Sem ela, o corpo lutaria para dormir e acordar ao mesmo tempo, e poderia não saber como responder adequadamente às mudanças nos níveis de luz.

Espero por fim que tenham compreendido a função da glândula pineal e seu contexto dentro da saúde metabólica. E para mais dicas e informações sobre saúde e longevidade, siga também meu canal do Youtube!