You are currently viewing Entenda a relação entre ritmo circadiano e câncer

Entenda a relação entre ritmo circadiano e câncer

O ritmo circadiano descreve o ciclo de aproximadamente 24 horas em que muitos de nossos processos de sustentação da vida operam. 

Em humanos, como em todos os animais, os ritmos circadianos regulam centenas de atividades, desde os padrões de sono até a temperatura corporal e a digestão.

Por exemplo, a vida nas sociedades industrializadas pode causar estragos nos ciclos circadianos naturais, que são mais fortemente influenciados pelas mudanças na luz que ocorrem ao longo do dia. 

A resposta natural do corpo ao desbotamento da luz do dia, por exemplo, pode ser perturbada por um estilo de vida que envolve uma exposição considerável à luz durante a noite. 

Perturbações crônicas dos ritmos circadianos naturais têm sido associadas a um aumento em uma variedade de distúrbios, incluindo câncer. 

Aliás, estudos demonstraram que o desenvolvimento do câncer está intimamente relacionado à perda do equilíbrio circadiano em como queimamos energia, respondemos a infecções e doenças e à idade.

Leia também::: Conheça a importância da higiene do sono

O ritmo circadiano no nosso corpo

A saber, os ritmos circadianos estão continuamente em ação dentro das células individuais, controlando como elas crescem, se dividem, metabolizam os nutrientes, reparam os danos ao seu DNA e desempenham uma série de outras funções. 

Além disso, anormalidades nessas áreas estão entre as principais características do câncer, e há evidências crescentes de que as interrupções de longo prazo dos ritmos circadianos podem aumentar o risco de desenvolver câncer em alguns indivíduos. 

Como resultado, os cientistas começaram a explorar como podemos potencialmente aproveitar a maquinaria circadiana das células para melhorar o tratamento do câncer.

Um estudo recente mostra a promessa dessa abordagem. Os cientistas mostraram que compostos que têm como alvo dois componentes proteicos do relógio circadiano podem matar vários tipos de células cancerosas.  E isso ocorre sem afetar as células normais.

Uma segunda série de experimentos mostrou que os compostos também mataram um tipo de células senescentes. Elas são células pré-cancerosas que pararam de crescer devido a uma mutação causadora do câncer.

O estudo destaca como os ritmos circadianos e a biologia do câncer se cruzam. Como esses dois campos são importantes um para o outro e como podemos começar a explorar essa relação para direcionar os cânceres.

Ciclo circadiano e câncer

Outro estudo sobre melanoma descobriu quando o ritmo circadiano nas células tumorais era prejudicado. Por exemplo, na baixa atividade de certos genes, o tratamento com drogas capazes de melhorar esse ritmo produzia uma desaceleração no crescimento do tumor.

Os ritmos circadianos influenciam não apenas o funcionamento interno das células, mas também a eficácia dos agentes medicamentosos. 

Como os ritmos circadianos costumam ser interrompidos em pacientes com câncer, pode ser importante adaptar o tratamento aos ritmos exclusivos de cada paciente. 

Além disso, uma abordagem é ajustar a administração do medicamento contra o câncer usando bombas programáveis ​​ou formulações que liberam o medicamento em momentos específicos. 

Essas técnicas podem tornar os medicamentos mais fáceis de tolerar e, em alguns casos, prolongar a sobrevida, descobriram os pesquisadores.

Leia também::: Como dormir melhor sem uso de medicamentos

Durma bem à noite

Portanto, não negligencie suas horas de sono, vá para a cama mais cedo e aproveite ao máximo à noite para descansar e permitir que seu corpo se auto-regule por meio do ritmo circadiano.

Elimine também toda e qualquer luz artificial que possa ter no seu quarto, tornando esse espaço de dormir como eram as “cavernas” de nossos acentrais. Assim seu cérebro entenderá que o momento é de descanso.

Espero que tenha compreendido a relação entre ritmo circadiano e câncer, e como isso interfere em sua produção hormonal. E para aprofundar mais o conhecimento, confira também o vídeo que gravei para meu canal no Youtube e que falo sobre o tema.

Deixe um comentário