You are currently viewing Ômega 3: Gordura repleta de benefícios

Ômega 3: Gordura repleta de benefícios

Os ômega-3 são nutrientes que você obtém dos alimentos, ou por suplementação, que ajudam a construir e manter um corpo saudável. 

Eles são a chave para a estrutura de cada parede celular que você possui. Eles também são uma fonte de energia e ajudam a manter o coração, os pulmões, os vasos sanguíneos e o sistema imunológico funcionando como deveriam.

Dois cruciais — EPA e DHA — são encontrados principalmente em certos peixes. ALA (ácido alfa-linolênico), outro ácido graxo ômega-3, é encontrado em fontes vegetais, como nozes e sementes.

Os níveis de DHA são especialmente elevados nas células da retina (olhos), cérebro e espermatozoides.

Além de seu corpo precisar desses ácidos graxos para funcionar, eles também trazem grandes benefícios à saúde. E é sobre isso que explico no artigo abaixo!

O que é o Ômega-3?

O ômega-3 contém ácido docosahexaenóico (DHA) e ácido eicosapentaenóico (EPA). Os ácidos graxos ômega-3 são nutrientes essenciais importantes na prevenção e controle de doenças cardíacas.

Salmão, cavala, arenque, sardinha, truta e atum, desde que pescados em águas geladas e não criados em cativeiro, são especialmente ricos em ácidos graxos ômega-3. 

Embora os alimentos sejam sua melhor aposta para obter ômega-3 em sua dieta, a suplementação de óleo de peixe também está disponível para quem não gosta de peixe. 

Os ácidos graxos essenciais são ácidos graxos poliinsaturados de que o corpo humano necessita para o funcionamento metabólico, mas não pode produzir. Portanto, devem ser adquiridos dos alimentos.

Os ácidos graxos ômega-3 são uma classe de ácidos graxos poliinsaturados essenciais com a dupla ligação na terceira posição do carbono do terminal metil (daí o uso de “3” em sua descrição). 

Os ácidos graxos ômega-6 são uma classe de ácidos graxos poliinsaturados essenciais com a dupla ligação inicial na sexta posição do grupo metil (daí o “6”). 

Exemplos de alimentos ricos em ácidos graxos ômega-6 incluem milho, cártamo, girassol, soja e óleo de semente de algodão.

Os ácidos graxos trans (gorduras trans) são produzidos por meio da hidrogenação para solidificar os óleos líquidos. O aquecimento de óleos ômega-6, como óleo de soja, a altas temperaturas cria gorduras trans. 

A ingestão de ácidos graxos trans aumenta o colesterol LDL (colesterol “ruim”), diminui o colesterol HDL (“colesterol bom”) e aumenta o risco de doença coronariana.

Leia também::: Qual a relação entre depressão e hormônios?

Ômega-3 e saúde do coração

A evidência mais consistente para o ômega-3 e a saúde do coração é sua capacidade de reduzir os níveis de triglicerídeos. 

Os triglicerídeos são um tipo de gordura encontrada no sangue e são armazenados como gordura corporal. 

Altos níveis de triglicerídeos têm sido associados ao acúmulo de gordura nas paredes das artérias, o que aumenta o risco de ataque cardíaco e derrame.    

Quando o coração bate de forma anormal, isso é conhecido como arritmia. Algumas arritmias são inofensivas, mas outras, como a fibrilação atrial, podem aumentar o risco de acidente vascular cerebral ou outros problemas cardíacos graves. 

Alguns estudos mostraram uma ligação entre o aumento da ingestão de ômega-3 e a redução do risco de arritmia, embora este não seja um medicamento eficaz para tratar problemas de ritmo cardíaco

Os efeitos do ômega-3 na pressão arterial também podem ser favoráveis. A pressão arterial sistólica (quantidade de pressão nas artérias durante a contração do músculo cardíaco) e a pressão arterial diastólica (quantidade de pressão nas artérias entre as batidas) mostraram ser reduzidas quando os indivíduos receberam doses mais elevadas de ômega-3.

Outros benefícios

A densidade óssea também pode ser aumentada pela ingestão de ômega-3. A osteoporose é menor em populações que comem mais peixes, como os asiáticos, quando comparados aos europeus que comem mais alimentos que contêm cálcio. Os mecanismos não são completamente compreendidos, mas o ômega-3 pode ajudar a apoiar a formação óssea.

O ômega-3 também pode beneficiar a pele. Os estudos da Groenlândia com populações Inuit descobriram que eles não sofrem muito de psoríase, uma doença de pele que causa inflamação dolorosa, vermelhidão e escamas. 

Estudos de laboratório descobriram que o ômega-3 suprime a hiperproliferação das células da pele, que causa a disseminação da psoríase. 

Quando os pesquisadores testaram o impacto dos ômega-3 em pessoas com psoríase, após 10 semanas, 60%dos indivíduos experimentaram uma diminuição na área da pele afetada pela doença e uma diminuição na proliferação celular e inflamação da pele.

Assim como os ômega-3 inibem a proliferação de células da pele que causam psoríase, uma nova pesquisa está descobrindo que ele inibe a proliferação de células cancerosas na mama, próstata e cólon. 

Esta é uma nova área de pesquisa que não foi amplamente testada. Mas, um novo estudo descobriu que pacientes com câncer de mama responderam melhor à quimioterapia e o câncer tinha menos probabilidade de se espalhar quando as pacientes receberam ácidos graxos ômega-3. 

E, há evidências epidemiológicas de que os homens que comem mais peixe têm menor risco de câncer de próstata.

Leia também::: Entenda a influência das emoções na saúde

Use suplementação de ômega-3

Como fica claro, o ômega-3 é algo essencial para nossa vida e para a saúde do nosso organismo. Diversos são os benefícios proporcionados por esse ácido graxo.

Porém, como mencionei, obter ele unicamente da alimentação é bastante difícil. As fontes são cada vez mais escassas. Uma solução adquiri-lo por meio da suplementação. Os suplementos são eficazes e podem ser usados ​​em vez de comer o peixe.

Espero que tenha gostado do artigo sobre o ômega-3 e sua importância como suplementação para nossa saúde. E caso queira mais dicas e informações sobre saúde, medicina integrativa e longevidade, acesse meu canal no Youtube!

Deixe um comentário