You are currently viewing Sono e longevidade: por que dormir tarde pode abreviar seus anos de vida?

Sono e longevidade: por que dormir tarde pode abreviar seus anos de vida?

Você dorme cedo? Se a resposta é não, saiba que você possa estar perdendo anos em sua vida. Há uma ligação entre sono e longevidade que vão muito além do descanso.

Ao longo dos anos, o organismo humano se adaptou para dormir tão logo o Sol sumisse no horizonte, e despertasse ao amanhecer. É um processo natural, e que contribuiu para a formação do ser humano.

Nesse processo, nosso organismo passou a usar esse período de sono para se reparar, e também para produzir alguns hormônios essenciais.

Negligenciar isso vem afetando nossa vida. E para entender mais sobre essa ligação entre sono e longevidade, confira o artigo abaixo que compartilho com vocês.

Os problemas da falta de sono

Quando dormimos, vários processos entram em ação para ajudar nosso corpo. Desde o sistema cardiovascular até o funcionamento do cérebro é melhorado. 

É por isso que dormir o suficiente pode melhorar sua saúde geral, o que pode ajudar a aumentar sua longevidade. Embora o sono inadequado possa ter o efeito oposto, o sono em excesso também pode.

Em suma, encontrar o ponto ideal para dormir a quantidade certa de sono para o seu corpo⁠ pode contribuir para uma vida longa e saudável. 

A quantidade recomendada de sono varia de acordo com a idade, e adolescentes e crianças geralmente precisam de mais sono do que os adultos.

Pesquisas também sugerem que dormir regularmente por menos de sete horas por noite pode ter efeitos negativos nos sistemas cardiovascular, endócrino, imunológico e nervoso. 

Os efeitos colaterais da privação de sono podem incluir:

  • obesidade
  • diabetes
  • doenças cardíacas
  • hipertensão
  • ansiedade
  • depressão
  • abuso de álcool
  • derrame 
  • aumento do risco de desenvolver alguns tipos de câncer

Leia também:::: Como dormir melhor sem uso de remédios

Sono e longevidade

O objetivo do sono não é apenas ajudá-lo a se sentir mais renovado, mas permitir que as células dos músculos, órgãos e cérebro se reparem e se renovem a cada noite. 

Mas o sono também ajuda a regular o metabolismo e a maneira como o corpo libera hormônios. Ou seja, quando esses processos estão desordenados devido à falta de sono, isso pode aumentar o risco de problemas de saúde.

Embora o sono possa estar afetando seu risco por conta própria, também é possível que um problema subjacente possa estar afetando seu descanso. 

Por exemplo, sono insatisfatório está ligado a doenças cardíacas e obesidade. Mas também pode ser que doenças cardíacas pré-existentes e obesidade estejam causando problemas respiratórios. 

Entre eles, podemos citar a apneia do sono, que está afetando negativamente seu sono e, como resultado, sua saúde geral e longevidade.

Dormir muito pouco também o coloca em risco de se envolver em acidentes potencialmente fatais. 

Um estudo de 2014 descobriu que dormir seis horas por noite aumenta o risco de ter um acidente de carro em 33% em comparação com dormir sete ou oito horas por noite. 

Por exemplo, os pesquisadores concluíram que 9% de todos os acidentes com veículos motorizados podem ser atribuídos a pessoas que dormem menos de sete horas por noite.

O que dizem os estudos

O ponto ideal para a duração do sono é de sete ou oito horas por noite. No entanto, a quantidade de sono de que uma pessoa precisa pode variar de indivíduo para indivíduo.

Em um estudo, os pesquisadores acompanharam mais de 21.000 gêmeos por mais de 22 anos. Eles fizeram perguntas sobre os hábitos de sono dos gêmeos e avaliaram sua longevidade. 

Os gêmeos são ótimos objetos de pesquisa porque a maioria deles cresce no mesmo ambiente e tem a mesma composição genética ou similar. 

Por isso, os pesquisadores podem isolar o impacto de um comportamento (digamos, a duração do sono) em um resultado (como a longevidade).

Os participantes foram questionados no início e no final do estudo. As questões diziam respeito à duração do sono, uso de medicamentos para dormir e qualidade do sono. 

O que eles descobriram foi que se as pessoas dormissem menos de sete horas por noite ou mais de oito horas por noite, elas teriam um risco aumentado de morte (24% e 17% respectivamente). 

O uso de medicamentos para dormir, que indicam problemas para dormir, também aumenta o risco de mortalidade em cerca de um terço.

Leia também::: Quais hábitos você deve adotar hoje se quiser viver 100 anos?

Porque dormir cedo?

Mas mais que apenas dormir de 7 a 8 horas por noite, é importante ir dormir cedo. Nosso corpo foi projetado para descansar assim que a luz do Sol desaparece no horizonte. E despertar tão logo ele volte a surgir.

Seguir esse ciclo também é fundamental para nossa longevidade. Chamado de ciclo circadiano, ele também é responsável pela nossa produção hormonal.

Portanto, quando neglicenciamos esses horários, causamos a chamada dessincronização neuroendócrino reprodutiva imunológica.

O hormônio responsável pelo sono é a melatonina. E mais, sua ausência causada por ir dormir cada vez mais tarde causa um desequilíbrio entre as glândulas pineal, o hipotálamo, e a hipófise.

Dessa forma ocorre a dessincronização neuroendócrino, e diversas doenças passam a ser desencadeadas, afetando nossa saúde e nossa longevidade.

Durma cedo

Por isso, o ideal é que procuremos dormir por volta das 22 horas. Mais que isso, devemos limitar ao máximo qualquer tipo de luz que possa existir em nosso quarto.

E aí se inclui TVs, celulares, LEDs, e o que mais emitir sinais luminosos. Isso afeta nosso sono e também nossa produção de melatonina.

Ao ir dormir cedo, você une sono e longevidade, e também passa a ter uma melhor qualidade de vida.

Ou seja, você começará a se sentir mais disposto ao longo do dia, verá que se torna mais produtivo e também passa a ter melhor memória.

Portanto, evite sempre que possível ir dormir muito tarde. Manter hábitos saudáveis também de sono é ideal para seu bem-estar. 

Espero que tenha gostado do artigo sobre sono e longevidade. E indico também a leitura do meu e-book “A verdade sobre o colesterol”. É só clicar no botão abaixo e acessá-lo gratuitamente agora mesmo!

Deixe um comentário